Como quebrar barreiras nos estudos? – Outlet Estratégia Concursos

No primeiro contato com o PDF, em média, conseguimos obter um índice de acertos de 70/80% nas questões. Claro que, a depender da dificuldade do assunto estudado, esse percentual pode variar um pouco para mais ou para menos, mas 70/80% é a regra.

Sabemos que 80% de acertos é um nível de acertos considerado “bom”. 85% é um nível considerado “muito bom”. 90% já é considerado um nível “excelente”. E, para alcançarmos a aprovação, temos que buscar a excelência, sempre!

Aí vem a pergunta: como quebrar essa barreira de 80% de acertos? Seguem algumas dicas para alcançar a excelência:

1)
Estudo por ciclos

Muita gente tem o hábito
de estudar uma matéria de cada vez. Ou seja, passa um mês inteiro estudando uma
matéria, depois passa para outra, e fica mais um mês inteiro nessa matéria, e
assim por diante. Isso não é nada recomendável! Vejamos alguns motivos
para estudar por ciclos:

  1. Se ficar muitos dias só estudando uma disciplina, há uma tendência natural de esquecer as demais;
  2. Esta sistemática fará com que você fique em um nível parecido em todas as disciplinas, o que diminui a chance de ser eliminado em uma delas;
  3. O seu cérebro ficará mais estimulado a estudar, pois, quando começar a ficar “entediado” com um assunto, já partirá para outro, quebrando essa monotonia.
  4. O estudo fica mais dinâmico, deixando o seu cérebro mais ativo.

Então, por exemplo, se você quer iniciar uma
preparação para a área fiscal, e
possui 25h líquidas semanais
disponíveis para estudo, uma opção seria estudar as disciplinas de português, direito administrativo, direito
constitucional, contabilidade geral, direito tributário, auditoria e raciocínio
lógico
, estudando 2/3 disciplinas
por dia
, além de reservar um tempo para a realização de revisões.

2)
Realização de revisões sistemáticas

Esta parte agora é muito importante! A maioria dos nossos alunos não tem o hábito de revisar os conteúdos de forma sistemática. Esse é um erro que verificamos em quase todos os alunos do programa de coaching que chegam até nós. Isso ocorre porque fazer revisão sistemática toma tempo, exige planejamento, muita disciplina e nos dá a impressão de que avançamos devagar.

É verdade que, fazendo revisões, você segue um ritmo mais devagar. Mas também é verdade que você avança com muito mais qualidade. E nosso trabalho está focado mais na qualidade do que na velocidade! Muita gente que estuda com velocidade vai se deparar, no futuro, com os diversos pontos negativos que a pressa proporciona. Registre-se que o estudo para concursos públicos é uma corrida de fundo, uma maratona de 42 quilômetros, e não uma corrida de 100 metros rasos!

Além disso, percebemos
que, com o passar do tempo, a rotina diária de revisão que implementamos é
responsável por dar mais confiança aos alunos do coaching. Eles
percebem que não perdem aquela intimidade com a matéria, que é obtida logo após
acabar de estudá-la.

Mas, para que a revisão
seja eficiente (ou seja, não desperdice tempo), é importante que você revise
somente o que você marcou de mais importante no seu material durante aquela sua
primeira leitura,
bem comoas
anotações pessoais
. Quando se estuda muitas disciplinas, o planejamento
das revisões é para a memória de longo prazo.
Ou seja, o planejamento das
revisões é fundamental para o sucesso. E este planejamento começa a ser feito
no início, quando estamos aprendendo cada uma das matérias. Se sentir muitas
dificuldades em uma disciplina em específico, talvez seja bom revisar tudo
quando da primeira passada, mas a partir da segunda passada, revise somente o
que marcou de mais importante. Lembre-se: “matéria não revisada é matéria
não estudada
”.

Uma forma eficaz de
revisar é encaixar no seu planejamento de estudo revisões sistemáticas de 24h/7d/30d.
Ou seja, o que você estudou hoje, você vai revisar amanhã, vai revisar após 7
dias, e vai revisar novamente após 30 dias. Isso aumenta em muito a sua
absorção, propiciando uma aumento considerável no índice de acertos. Você vai
perceber que, após a revisão de 30 dias,
você já consegue alcançar 85% de acertos
nas questões.

E agora, você, concurseiro
profissional, que quer ser aprovado, deve pensar: como aumentar ainda mais esse nível de acertos? A resposta está
logo abaixo.

3)
Realização de revisões não sistemáticas

E após a revisão de 30
dias, você para de realizar revisões? NÃO!
A partir daí, é recomendável que você programe a realização de “revisões não sistemáticas”. Explico. Imagine
que você já está estudando há 3 meses. A última vez que você teve contato com
os assuntos da aula 00, por exemplo, de direito administrativo (conceitos
iniciais, fontes, objeto, regime jurídico-administrativo e princípios) foi há
60 dias (na revisão de 30 dias). Agora é a hora de dar uma estressada no
cérebro, com o intuito de não esquecer o
conteúdo
. Além disso, é a hora de
agregar mais conhecimento
!

Daí, uma ótima forma de agregar conhecimento, é pegar o seu material de revisão, estudá-lo mais uma vez (neste momento, faça uma revisão por assuntos), e complementá-lo com “algo a mais”, com o intuito de aumentar o seu nível de conhecimento sobre o assunto. Uma boa opção desse “algo a mais” é a utilização do relatório do passo estratégico. Funciona como uma espécie de “resumo” elaborado por outro professor, o que é extremamente positivo, resultando num aumento do nível de conhecimento, com consequente aumento no índice de acertos nos exercícios.

Além disso, devemos exercitar mais, muito mais! Leia o
próximo item!

4)
Resolução de novas questões, com nível de dificuldade mais elevado

Quando você concluir a “revisão não sistemática” de um determinado assunto, vá no TEC CONCURSOS e crie um caderno de questões desse assunto revisado, selecionando questões com nível de dificuldade “médio” e “difícil”. Resolva muitas questões, observando atentamente os comentários e aprimorando o seu material de revisão.

A partir daí, você quebra a barreira dos 85%, chegando aos 90% de acerto nas questões. Agora, você tem que trabalhar na manutenção desse índice e do assunto revisado, de forma a “tatuá-lo no cérebro”, buscando cada vez mais aumentar o seu desempenho.

Quando eu era concurseiro, adotei esta técnica. No início, em direito administrativo, eu acertava em média 80% das questões. No final dos meus estudos, consegui chegar num nível de 95% de acertos. No concurso do TCE-SP (cargo que ocupo), gabaritei direito administrativo. Esta metodologia é muito eficaz!

Se tiver achado a
metodologia complicada e quiser auxílio em sua preparação, nós podemos te
ajudar. Segue um link explicando como funciona o nosso Programa de Coaching: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/ao-vivo-como-funciona-o-programa-de-coaching-do-estrategia-concursos/

Gostou? Agende uma
entrevista comigo, eu ficaria muito feliz em ajudá-lo(a), assim como já ajudei
dezenas de alunos: https://www.estrategiaconcursos.com.br/professor/leonardo-mathias-3802/

Quer dicas de estudo? Siga-me
no instagram: @coachleomathias

Espero que o artigo tenha
sido proveitoso!

Fique com Deus! Bons
estudos!

Coach Leonardo Mathias

Crédito:

Estratégia Concursos

Baixe seu material de estudo agora!

Editorial Estratégia Concursos

Estratégia Concursos - Videoaulas atualizadas para concursos públicos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Bitnami