fbpx

Fique por dentro – Governo de PE anuncia convocações de concursos policiais

Acesse o conteúdo completo – Governo de PE anuncia convocações de concursos policiais



Baixar apostila para concurso

“Entender que estudar para concurso é um projeto de vida, porque ao longo do processo vários âmbitos da vida são trabalhados e quanto mais nos dispomos a enfrentar os obstáculos e a aprender com eles, mais próximos chegamos ao objetivo”

Confira nossa entrevista com Iasmim Andrade, aprovada em 1° lugar no concurso ITEP RN no cargo de Perito Criminal (Unidade Mossoró):

Estratégia Concursos: Você é formada em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Iasmim Andrade: Eu estou no 9° período de Psicologia. 21 anos. Sou do interior do Ceará.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Iasmim: Primeiramente o desejo de conseguir uma estabilidade e independência financeira. Em segundo foi o fato de que, para atuar na área jurídica da psicologia, com a qual tenho afinidade, normalmente é mediante concursos públicos. Por fim, a oportunidade de ingressar em uma carreira, sem que eu tenha necessariamente um currículo extenso de especializações e experiência profissional, pois isso construirei já na atuação.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseira, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso?

Iasmim: Eu trabalho e curso faculdade. Primeiramente, eu defini uma prioridade, que seria o concurso. Nesse caso, no que tange à faculdade, eu procurei não me envolver muito em atividades que não fossem estritamente necessárias e estudava somente o imprescindível para prestar as avaliações. Sobre o trabalho, como é relacionado ao atendimento virtual, não tinha como elaborar um horário fixo para tanto, mas muitas vezes cheguei a acordar mais cedo para estudar para o concurso, pois sabia que mais tarde ficaria livre para os atendimentos e demais ocupações.

Estratégia: Em quais concursos já foi aprovada? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Iasmim: Foi o primeiro concurso que prestei.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados(as)?

Iasmim: Foi inacreditável, pois, por mais que você se esforce e queira, sempre há uma sensação de que é quase impossível conseguir um cargo público, tendo em vista a dificuldade da prova em si e a quantidade de concorrentes.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Iasmim: Sempre fui mais reservada e “caseira”, digamos assim, então, relacionado a sair com amigos, não foi uma dificuldade para mim. Mas durante a preparação, tive que recusar alguns convites sim da família, principalmente com edital aberto, inclusive, nessa fase, cheguei a cancelar a assinatura da Netflix para que eu pudesse aproveitar esse tempo para descansar efetivamente, por exemplo, e aumentar o rendimento.

Estratégia: Você é casada? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseira? Se sim, de que forma?

Iasmim: Não, apenas namoro, também não tenho filhos e moro com os meus pais. A família entendeu, mas pensando que seria muito difícil e demorado. Quanto ao apoio, posso dizer que foi parcial, no sentido de que não impediram, mas também não são muito de estimular, inclusive, muitas vezes alguns diziam que “eu estudava de mais, que merecia um descanso”, sendo que, por mais que a intenção fosse benigna, não me ajudava muito.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? 

Iasmim: Então, o meu foco são as carreiras policiais, mais especificamente a perícia criminal, portanto não acho que valha a pena tentar uma área diferente, pois só atrasaria o meu objetivo, tendo em vista que é melhor aprofundar o conhecimento em uma área específica e tornar-se cada vez mais apto a atingir a nota de corte necessária. Esse concurso que fui aprovada é para a perícia criminal na área psicológica, mas, conforme já pesquisei, é possível que eu tenha a oportunidade de migrar para a atuação em local de crime, que realmente é o meu sonho. 

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso em que foi aprovada?

Iasmim: Juntando a fase pré e pós edital, foi em média 1 ano e 3 meses.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Iasmim: Sim. Eu procurei estabelecer um hábito, metas a atingir e um compromisso comigo mesma para atingir meu objetivo, de forma que, o dia que eu não estudava, tinha a sensação de que eu estava perdendo tempo, de que estava em falta com uma das tarefas mais importantes do dia, e, nesse sentido, procurava repor as horas não cumpridas em um momento posterior.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Iasmim: A partir de aulas gratuitas no YouTube.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? O que funcionou melhor para você?

Iasmim: Utilizei PDF, livros e videoaulas, a depender do conteúdo. Sem dúvidas o que funciona melhor pra mim são as videoaulas, até porque eu gosto de acelerar e economizar tempo.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso?

Iasmim: Então, ao longo da minha preparação experimentei vários métodos de organização, até porque a mudança era uma forma de estimulação. No geral, eu costumava estudar 3 a 4 horas líquidas por dia e, em média, 3 ou 4 matérias, dependendo do nível de complexidade, da quantidade de conteúdo para esgotar e do tempo que eu dispunha. As matérias que eu tinha mais dificuldade, costumava alterná-las para estudar um dia sim e outro não, até para que eu conseguisse memorizar com mais facilidade.

Sobre os resumos, fazia sim, acredito que é primordial e o método dependia de cada disciplina. Então fazia resumo em tópicos da aula, como base, mapas mentais de alguns conteúdos e flashcards para outros. Além disso, eu gosto de fixar na parede alguns deles para que eu esteja sempre mantendo o contato.

Na fase pré-edital, como eu precisava esgotar o conteúdo primeiro, então o estudo era mais pela teoria e alguns exercícios para treinar o aprendizado. À medida que esgotava alguns conteúdos, então eu focava nos exercícios, nos resumos e na Lei seca, os quais foram os principais métodos utilizados no período pós-edital. Acredito que o que foi fundamental para mim, foi mapear os meus erros a partir das questões e revisar o conteúdo para que eu pudesse acertar.  

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Iasmim: Em informática, principalmente. Primeiro, procurei gostar da disciplina e me interessar pelos conteúdos, sabendo a forma de utilizá-la não só na teoria, mas na prática também. Depois organizei para que estivesse em meu cronograma dia sim e dia não, para manter o contato frequente; Fiz um caderno de erros; Utilizei materiais de questões comentadas, para pegar o ritmo, principalmente as videoaulas de questões comentadas, acredito que ajuda até para prevenir a procrastinação.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Iasmim: Eu me organizei para que eu fizesse um pequeno simulado todos os dias com os tópicos principais de cada matéria, de forma que eu pudesse revisar o que era necessário.

A véspera de prova foi dia de estudo. Para a viagem, levei algumas fotos dos meus resumos e o meu caderno de erros, além de ter acompanhado a revisão de véspera do estratégia.

Estratégia: No seu concurso, tivemos, além das provas objetivas, as provas discursivas. Como foi seu estudo para esta importante parte do certame? O que você aconselha?

Iasmim: A prova discursiva foi sobre conteúdo específico do cargo. Na minha preparação, dentre os tópicos do edital, eu listei aqueles que possuíam uma maior probabilidade de serem cobrados e, dentre eles, algumas temáticas. Eu costumava pegar aquelas que já tinham sido cobradas pela banca do concurso e quando esgotaram, um dos métodos que utilizei foi pegar as questões objetivas e transformá-las em uma discursiva para treinar. A partir disso, reservava um dia por semana tanto, por exemplo, no sábado, e, no domingo, no momento do simulado, repetia para treinar tanto o tempo junto à prova objetiva, quanto para efetivar o aprendizado. Na semana que antecedeu a prova, eu fazia, em média, duas discursivas por dia, escrevendo sobre as temáticas que julguei serem mais relevantes.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Iasmim: Manter o foco e o ritmo de estudos. Por mais que tenhamos um sonho e a vontade de lutar por ele, muitas vezes nós mesmos nos sabotamos, com pensamentos do tipo: “esse tópico não é importante, então não vou estudar”, “já estou sabendo de mais, então vou me dar uma folga, vou dormir mais”, e isso, muitas vezes, por mais que pareça mínimo, pode definir a nossa aprovação. Nunca pensei em desistir, mas teve dias sim que ficava bem desanimada ou desconcentrada, então, nesse caso, eu sempre tentava vencer a mim mesmo, acredito que esse é o principal nessa caminhada, não simplesmente ter medo da concorrência, mas observar as próprias fraquezas e superá-las a cada dia.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação?

Iasmim: Eu entendo que motivação é algo interno, subjetivo, que não pode ser implantada por ninguém objetivamente, diferente de incentivo. Nesse sentido, o que me movia e me move é Deus, pois, por meio dEle, consegui a força e a disposição da qual precisei para acordar todos os dias, cumprir as metas e vencer as minhas fraquezas.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Iasmim: Acredito que é importante, primeiramente, definir uma área para direcionar os estudos. Em segundo, elencar as prioridades, pois, a partir disso, dizer não para algo ou alguém se torna mais fácil, arranja-se tempo que, muitas vezes, achamos que nem temos, dinheiro também para investir no que é necessário para se preparar, enfim… Entender que estudar para concurso é um projeto de vida, porque ao longo do processo vários âmbitos da vida são trabalhados e quanto mais nos dispomos a enfrentar os obstáculos e a aprender com eles, mais próximos chegamos ao objetivo.

Fonte: Estratégia Concursos

Download disponível – Governo de PE anuncia convocações de concursos policiais



Baixar apostila para concurso

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: