fbpx

rescindido contrato com banca para a 2ª instância

concurso TJ MG  (Tribunal de Justiça de Minas Gerais)  para preenchimento de vagas na segunda instância conta com alterações. Acontece que foi publicada, em diário oficial, nesta sexta-feira, 8 de maio, a rescisão do contrato com a banca organizadora, que seria o   Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). Embora o órgão não tenha justificado o motivo da decisão, é preciso lembrar que, em novembro, o governador Romeu Zema (novo) sancionou a lei complementar 149, de 8 de novembro, que unifica as carreiras dos quadros de servidores da 1ª e 2ª instâncias. Com isto, os dois editais também poderão ser publicados de forma unificada. No caso da 1 instância, o órgão também conta com  banca organizadora definida, o Instituto AOCP.   Novas informações devem ser confirmadas em breve

Concurso TJ MG 2019 – Saiba que cargos serão oferecidos

Embora o número de vagas não tenha sido anunciado, já está certo que o concurso TJ MG contará com oportunidades para os cargos de oficial judiciário classe D, que pede ensino médio ou técnico; e técnico judiciário classe C, para quem possui nível superior. As remunerações iniciais serão de R$ 2.769,46 para os oficiais e R$ 4.337,09 para técnicos. 

No caso de oficial, as oportunidades serão para as especialidades de assistente técnico de controle financeiro, assistente técnico de sistemas e oficial judiciário.
Para técnicos, as opções serão para administrador de banco de dados, administrador de rede, analista de sistemas, enfermeiro, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro mecânico, estatístico, médico, cirurgião dentista e técnico judiciário.  

De acordo com o projeto básico do concurso, as taxas serão de R$ 70 para cargos de ensino médio e R$ 90  para nível superior, sendo permitida a inscrição para duas carreiras, desde que seja uma de cada nível escolar.

Concurso TJ MG  – Como serão as provas

De acordo com o projeto básico do concurso TJ MG  para a 2ª instância, a seleção contará com provas objetivas e discursivas. A primeira contará com 60 questões, variando de acordo com o cargo. 

Para oficial nas especialidades de assistente técnico de controle financeiro haverá questões de língua portuguesa, noções de direito, noções de informática, conhecimentos específicos e raciocínio lógico-matemático.

Para oficial na especialidade de assistente técnico de sistemas, língua portuguesa, noções de direito, inglês técnico, conhecimentos específicos e raciocínio lógico-matemático.

Para oficial, na especialidade oficial judiciário, língua portuguesa, noções de direito, noções de informática, atos de ofício e raciocínio lógico-matemático.
Para técnico nas especialidades enfermeiro, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro mecânico, estatístico e médico, língua portuguesa, noções de direito, noções de informática, conhecimentos específicos e raciocínio lógico-matemático.

Para técnico nas especialidades administrador de banco de dados, administrador de rede e analista de sistemas, língua portuguesa, noções de direito, inglês técnico, conhecimentos específicos e raciocínio lógico-matemático.

Por fim, para técnico na especialidade técnico judiciário, língua portuguesa, noções de informática, conhecimentos específicos e raciocínio lógico-matemático.

concursosconcursos mg (minas gerais)concursos 2020provas anteriores


Fonte: JC Concursos

%d blogueiros gostam disto: