fbpx

Urgente! Concurso PB – sem concurso vigente, órgão tem 800 cargos vagos

Baixe o material de estudo – sem concurso vigente, órgão tem 800 cargos vagos



Baixar apostila para concurso

O Tribunal de Justiça da Paraíba realizou o seu último concurso em 2012 (concurso TJPB). Na ocasião, foram ofertadas 130 vagas para cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário. Sem realizar concurso há sete anos, os números de cargos vagos estão crescendo, o órgão já possui 800 cargos vagos.

Navegue pela matéria utilizando o índice abaixo:

Concurso TJPB: situação atual

Dados de dezembro de 2019 do Portal da Transparência do Tribunal de Justiça da Paraíba mostram que há 800 cargos desocupados. O maior número de cargos vagos são para Técnico Judiciário. Veja como estão distribuídos os cargos desocupados:

  • Analista Judiciário – 141 cargos vagos;
  • Técnico Judiciário – 344 cargos vagos;
  • Oficial de Justiça – 184 cargos vagos; e
  • Auxiliar Judiciário – 131 cargos vagos.

Concurso TJPB: remoção voluntária de Oficiais de Justiça

Em julho de 2019, o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, baixou o Ato n. 55 de 2019, que institui critérios e procedimentos, visando distribuir de forma proporcional e equânime os Oficiais de Justiça lotados em várias Centrais de Mandados e Distribuição do Estado da Paraíba.

De acordo com a notícia publicada no site do Tribunal de Justiça da Paraíba, o órgão possui 800 Oficiais de Justiça em seus quadros, contudo muitas Centrais de Mandados e Distribuição não têm um número razoável de Oficiais de Justiça para executar os serviços.

O Ato da Presidência ressalta que é dever da Administração Pública zelar pelo interesse coletivo, por isso, “a má distribuição na lotação desses profissionais tem afetado flagrantemente o bom andamento dos processos judiciais, prejudicando a razoável duração dos processos, além de impor à parcela diminuta dos oficiais de Justiça que se encontram lotados em comarcas carentes uma carga de trabalho excessiva”, afirma o Ato.

Ainda em julho de 2019, a Diretoria de Gestão de Pessoas do TJPB publicou edital para o provimento de 42 vagas de oficial de justiça, pelo critério de remoção, em 18 comarcas de 1ª e 2ª Entrâncias.

A remoção voluntária tem como objetivo possibilitar que os oficiais de justiça preencham as vagas necessárias para o funcionamento das comarcas sem ter que realizar uma remoção compulsória.

Concurso TJPB: remuneração e benefícios

A Lei n. 9.586, de 14 de dezembro de 2011 dispõe sobre o plano de cargos e carreira e remuneração dos servidores do Poder Judiciário.

De acordo com a Lei, os cargos estão divididos em classes: A, B e C; e padrões de I a V.

Desta forma, o Analista Judiciário ingressa na carreira, na Classe A, Padrão I, recebendo R$ 4.983,75, e no final da carreira o vencimento chega a R$ 9.686,04.

O Técnico Judiciário inicia a carreira, recebendo vencimento de R$ 3.820,41. No fim da carreira o vencimento é de R$ 7.425,07.

Já o Oficial de Justiça ingressa no cargo, recebendo um vencimento de R$ 3.820,41. No topo da carreira, o vencimento chega a R$ 7.425,07.

O Auxiliar Judiciário inicia a carreira, recebendo R$ 2.918,34.  No final da carreira o vencimento é de R$ 5.671,87.

A remuneração dos cargos  é composta pelo vencimento básico, gratificações, além de vantagens pecuniárias estabelecidas em lei.

Os servidores terão direito a:

  • gratificação de produtividade;
  • gratificação de interiorização;
  • gratificação pelo exercício em Gabinete;
  • adicional de qualificação;
  • adicional de insalubridade; e
  • adicional de risco de vida.

E as verbas indenizatórias:

  • ajuda de custo;
  • diária;
  • auxílio-alimentação;
  • auxílio-saúde;
  • auxílio-natalidade;
  • auxílio-funeral;
  • auxílio-transporte; e
  • indenização de férias.

Concurso TJPB: cargos e vagas

Confira abaixo quais foram os requisitos solicitados no edital TJPB em 2012.

Requisitos

Analista Judiciário

  • Assistência Social
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente.
  • Contabilidade
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Contábeis, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente.
  • Medicina Psiquiátrica
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina – especialidade Psiquiatria, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente.
  • Pedagogia
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Pedagogia, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério  da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente.
  • Psicologia
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Psicologia, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente.
  • Infraestrutura de Tecnologia da Informação
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, ou diploma de pós-graduação, na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente, caso existente.
  • Banco de Dados
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, ou diploma de pós-graduação, na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de classe correspondente, caso existente.
  • Desenvolvimento de Sistemas
    Certificado de conclusão de curso com a data de colação de grau ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, ou diploma de pós-graduação, na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente, caso existente.

Técnico Judiciário

  • Tecnologia da Informação
    Certificado de conclusão do ensino médio, acrescido de curso técnico na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação; Registro no Conselho de Classe correspondente, caso existente.

Atribuições

Analista Judiciário – especialidades: Assistência Social, Medicina Psiquiátrica, Pedagogia e Psicologia

  • Exercer atividades de planejamento; organização; coordenação; supervisão técnica; assessoramento; estudo;
    pesquisa;
  • elaboração de laudos, pareceres ou informações e execução de tarefas de elevado grau de complexidade.
    Formação de equipe multidisciplinar, com a finalidade de prestar apoio aos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e às varas da infância e da juventude das comarcas integrantes das respectivas circunscrições.

 

Analista Judiciário – especialidade: Contabilidade

  • Exercer atividades de planejamento; organização; coordenação; supervisão técnica; assessoramento; estudo;
    pesquisa;
  • elaboração de laudos, pareceres ou informações e execução de tarefas de elevado grau de complexidade.
    Efetuar todos os cálculos, inclusive das custas e taxas judiciais, observada a norma aplicável; proceder ao cômputo de capitais, seu rendimento e atualização, juros, penas convencionais, multas e honorários de advogado;
  • lançar esboços de partilhas; exercer outras atribuições vinculadas a sua função, ordenadas pelo diretor do fórum.

 

Analista Judiciário – especialidade: Infraestrutura de Tecnologia da Informação

  • Executar ações para implementação de soluções de infraestrutura para atendimento aos projetos de tecnologia da informação; administrar e analisar o desempenho de computadores servidores, soluções de armazenamento, segurança e outros componentes do ambiente computacional;
  • administrar serviços de rede, contas de usuário, comunicação e colaboração, bancos de dados, aplicações e serviços da rede mundial de computadores;
  • realizar a configuração, instalação e manutenção de sistemas e aplicações de servidores, bem como outros componentes do ambiente computacional;
  • administrar as áreas de armazenamento, as ferramentas de cópia e restauração de dados de segurança, além das soluções de agrupamento, virtualização, redundância e balanceamento de carga de
    servidores; administrar e manter centro de dados; apoiar e dar suporte às áreas responsáveis pela tecnologia da informação;
  • realizar estudos técnicos, coleta de dados e pesquisas e prestar informações sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias da área de infraestrutura de tecnologia e da informação, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados, exames de viabilidade técnica e financeira de projetos de informática e seus serviços afins e correlatos.

 

Analista Judiciário – especialidade: Banco de Dados

Definir estruturas de dados e ambientes de banco de dados, baseando-se nas diretrizes tecnológicas e nas metodologias adotadas pelo Tribunal de Justiça, monitorar o funcionamento das estruturas e ambientes de banco de dados, para garantir a disponibilidade de uso e a otimização da performance do ambiente, bem como assistir a equipe de desenvolvimento na implantação e na manutenção de sistemas, quanto à utilização dos recursos de banco de dados.

 

Analista Judiciário – especialidade: Desenvolvimento de Sistemas

  • planejar, coordenar e gerenciar a implementação, sustentação e evolução de sistemas de informação;
  • coordenar a especificação da parte lógica do aplicativo, a geração da documentação técnica de acordo com os padrões adotados e/ou desenvolvimento da parte física da aplicação em linguagem de programação e plataforma tecnológica.
  • Realizar a especificação detalhada de negócio, de requisitos funcionais e não-funcionais, e de protótipos; conceber e realizar a programação visual de sistemas e portais; criar recursos visuais apropriados para os sistemas e portais, levando em consideração o público-alvo, facilitando a comunicação e a acessibilidade; elaborar planos, estratégicas e casos de testes a partir dos requisitos ou casos de uso;
  • monitorar a execução de testes e da criação  de massas de testes; avaliar roteiros de testes de regressão, performance, carga e estresse; supervisionar e elaborar relatórios de avaliação dos testes, e histórico de testes para inspeção e medição;
  • estimar o tamanho do aplicativo através das técnicas de contagem de pontos de função; orientar a construção da rotina de produção e respectivos manuais de operação dos aplicativos desenvolvidos, desenvolvimento atualizando informações quanto aos recursos, cronogramas e problemas identificados;
  • realizar estudos técnicos, coleta de dados e pesquisas acerca de sistemas que atendam aos requisitos dos usuários e agreguem valor às rotinas de trabalho; gerenciar e executar ações para implementação de processos de negócio; gerenciar a manutenção da documentação técnica dos processos;
  • desenvolver indicadores de desempenho, fluxo de processos com entradas e saídas e cadeia de valores para os processos; e planejar e realizar auditorias para verificar a correta execução dos processos de trabalho.

 

Técnico Judiciário – especialidade: Tecnologia da Informação

  • coordenar e executar ações para implementação de soluções de suporte técnico de informática para atendimento aos usuários; detectar, registrar e classificar incidentes; pesquisar, investigar e diagnosticar incidentes,  efetuando comparação com problemas e erros conhecidos; monitorar e acompanhar incidentes, realizando contatos com usuários e técnicos;
  • atuar na resolução, recuperação e encaminhamento de incidentes para grupos de especialistas, quando necessário, garantindo os acordos de nível de serviço;
  • realizar atividades a fim de garantir a
    adequada automatização de rotinas por intermédio do desenvolvimento, codificação, implantação, documentação e manutenção das rotinas de atendimento de suporte técnico de informática, apoiar a central de serviços e prestar atendimento aos técnicos e usuários, quando necessário;
  • realizar estudos técnicos, coleta de dados e pesquisas, prestar informações sob a forma de pareceres, laudos, aceites técnicos e relatórios em matérias da área de suporte técnico, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados, exame de viabilidade técnica e financeira de projetos de informática e seus serviços afins e correlatos.

Concurso TJPB: último concurso

Em 2012 foi realizado o último concurso do Tribunal de Justiça da Paraíba, organizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto –  Faperp. O certame ofertou 130 vagas para os cargos de  Analista Judiciário e Técnico Judiciário, distribuídos nas seguintes especialidades:

  • Assistente Social;
  • Contabilidade;
  • Medicina Psiquiátrica;
  • Pedagogia;
  • Psicologia;
  • Infraestrutura de Tecnologia da Informação;
  • Banco de Dados;
  • Desenvolvimento de Sistemas; e
  • Tecnologia da Informação.

A remuneração mensal ofertada variou de R$  2.795,58 a R$ 3.467,57.

Concurso TJPB: etapas

O concurso foi composto de:

  • prova objetiva; e
  • prova discursiva.

Prova objetiva

A prova objetiva foi composta de 20 questões de conhecimentos gerais e 50 questões de conhecimentos específicos.

Disciplinas

Analista Judiciário

Conhecimentos Gerais
Língua portuguesa;
Raciocínio Lógico-Quantitativo;
Noções de Informática; e
Conhecimentos Específicos.

Analistas Judiciário e Técnico Judiciário

Conhecimentos Gerais
Língua portuguesa;
Raciocínio Lógico-Quantitativo; e
Conhecimentos Específicos.

Estrutura da prova

A prova teve duração de 5 horas. Foi considerado aprovado o candidato que, cumulativamente obteve pontuação igual ou superior a, pelo menos, 50% dos pontos das questões de Conhecimentos Gerais e 50% dos pontos das questões de Conhecimentos Específicos.

Prova discursiva

A prova discursiva teve caráter eliminatório e classificatório e foi composta de duas questões discursivas, versando sobre conteúdo pertinente a conhecimentos específicos.

A prova discursiva foi aplicada juntamente com a prova objetiva.

Resumo do concurso TJPB

Quer conquistar a sua aprovação no concurso TJPB?

Prepare-se com quem mais entende do assunto!

COMECE A ESTUDAR NO GRAN

Lorena Martins

Lorena Martins
Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online



Fonte: Gran Cursos Online

Download disponível – sem concurso vigente, órgão tem 800 cargos vagos



Baixar apostila para concurso

%d blogueiros gostam disto: