definição ainda nessa semana sobre ingresso no concurso nacional unificado

O novo concurso AFT (auditor fiscal do trabalho) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) tende a fazer parte do Concurso Nacional Unificado. No entanto, a confirmação deve ser feita até a próxima sexta-feira, 15 de setembro. O prazo para adesão inicialmente estava marcado para ocorrer até o próximo dia 29. No entanto, o secretário de gestão de pessoas do Ministério da Gestão e da Inovação dos Serviços Públicos, José Celso Cardoso Júnior, confirmou que o prazo deve ser antecipado, uma vez que as tratativas com os órgãos já estão bastante avançadas. Caso faça parte do concurso unificado, o edital deve ser publicado em 20 de dezembro. Caso a opção seja por um concurso independente, a liberação deve ocorrer até 13 de dezembro.

Ao todo, o concurso AFT contará com 900 vagas para o cargo de auditor, distribuídas da seguinte forma:

  • ampla concorrência – 45%
  • portadores de deficiência – 6%
  • pretos e pardos – 45%
  • transexuais – 2%
  • indígenas – 2%

Para concorrer ao cargo é necessário possuir formação de nível superior em qualquer área de formação, com remuneração inicial de R$ 21.029,09.

De acordo com a portaria que autoriza a seleção, a aplicação das provas deve ocorrer dois meses após a liberação do edital.

Concurso AFT: saiba como foi a última seleção

O último concurso AFT ocorreu em 2013, com 100 vagas para o cargo. A banca organizadora, na ocasião, foi o Cespe/UnB, atual Cebraspe. A seleção foi composta de duas provas objetivas, duas provas discursivas e análise de vida pregressa.

A primeira prova objetiva foi composta de 100 questões, da seguinte forma:

  • 26 questões de língua portuguesa;
  • 15 de raciocínio lógico;
  • 22 de direitos humanos;
  • 22 de administração geral e pública; e
  • 15 de noções de informática.

A segunda prova teve 120 questões, da seguinte forma:

  • 7 questões de direito constitucional;
  • 7 de direito administrativo;
  • 10 de auditoria;
  • 12 de economia do trabalho;
  • 27 de direito do trabalho;
  • 7 de seguridade social;
  • 11 de legislação previdenciária;
  • 21 de segurança e saúde do trabalho;
  • 3 de legislação do trabalho; e
  • 15 de contabilidade geral.

A primeira prova dissertativa contou com três questões sobre direitos humanos ou economia do trabalho ou direito constitucional ou direito administrativo e texto de até 30 linhas sobre algum dos mesmos tópicos.

Por fim, a segunda prova dissertativa contou com três questões sobre gestão de projetos ou direito do trabalho ou segurança e saúde do trabalho, além de parecer técnico de até 60 linhas sobre segurança e saúde do trabalho.

Siga o JC Concursos no Google Newsconcursosconcursos federaisconcursos 2023provas anteriores

Fonte: JC Concursos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com