Novo medicamento para tratamento de obesidade pode se tornar alternativa à bariátrica

Um medicamento chamado ‘retatrutida’ está atualmente em fase de testes e tem se destacado como uma possível alternativa para o tratamento da obesidade. Especialistas têm considerado esse medicamento capaz de transformar a abordagem para a obesidade, podendo até mesmo rivalizar com a cirurgia bariátrica.

A retatrutida é uma substância que imita a ação de três hormônios presentes no corpo humano, todos relacionados à regulação do apetite. Este medicamento é administrado por meio de uma caneta injetável, de uso semanal, com o potencial de se juntar a outros tratamentos já disponíveis no mercado.

Um estudo conduzido pelo laboratório farmacêutico Eli Lilly acompanhou um grupo de mais de 300 pessoas que utilizaram a substância por um ano. Os resultados foram surpreendentes: aqueles que receberam a dose mais alta, 12 mg, conseguiram perder impressionantes 24% do seu peso corporal.

Para compreender a provável eficácia do medicamento, basta imaginar uma pessoa pesando 138 kg e após o uso da substância, entre outras orientações médicas, conseguiu perder 24% do peso anterior e agora pesa cerca de 33,12 kg a menos, totalizando aproximadamente 104,88 kg.

+++ Cirurgia bariátrica: pacientes poderão receber medicamentos gratuitos pelo SUS

Medicamento pode causar impacto significativo no tratamento da obesidade

De acordo com especialistas, este é o primeiro medicamento hormonal a se aproximar da perda de peso proporcionada pela cirurgia bariátrica, que normalmente resulta em uma redução de peso de cerca de 30%.

Simone Lee, do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, destacou que a pesquisa demonstrou que as pessoas ainda não haviam atingido um ponto de estagnação, sugerindo que a substância pode até mesmo superar os resultados da cirurgia bariátrica.

Embora promissor, o estudo continua em andamento e está previsto para ser concluído em 2026. A possível chegada deste novo concorrente tem o potencial de causar um impacto significativo em um mercado bilionário de tratamento para obesidade e diabetes. 

A retatrutida, semelhante à semaglutida, outra molécula utilizada no tratamento da obesidade, imita três hormônios importantes para o controle do peso e da diabetes:

GLP-1: Responsável pela sensação de saciedade.
GIP: Melhora a secreção de insulina após as refeições.
GCG: Aumenta o nível de glicose no sangue.

Essa abordagem multifacetada pode oferecer uma nova esperança para aqueles que lutam contra a obesidade e a diabetes, abrindo portas para tratamentos mais eficazes e personalizados no futuro.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Saúde no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

Fonte: JC Concursos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com